Wellington Dias confirma favoritismo em nova pesquisa

O quadro de disputa pelo governo do Piauí hoje desenhado pelo resultado da pesquisa de intenção de votos do Instituto Data AZ é perfeitamente compatível com a conjuntura eleitoral neste momento. Só uma postura estritamente passional é capaz de afirmar que hoje o governador Wellington Dias (PT), candidato à reeleição, não é o favorito para vencer o pleito. Amanhã pode não ser, mas hoje é. E a diferença não é pequena, dada a indefinição do cenário de candidaturas por outros partidos.

Por esses números não há como se questionar o desempenho do chefe de governo do Piauí na disputa pelo respaldado de outros como a avaliação positiva de sua gestão pela maioria absoluta dos piauienses (metade + 1). Por mais que a oposição tenha batido no governo desde o início do ano eleitoral, a imagem de Wellington Dias ainda está relativamente intacta. As razões são várias mas o fato de estar conduzindo o governo sem atropelos, em função da crise financeira, ajuda a consolidar a imagem.

Nos meios políticos as alianças partidárias que Dias fez com partidos para ampliar sua base de apoio partidário, inclusive criando novas pastas no governo para acomodar os novos aliados, mereceram críticas pesadas, pelo peso que somariam às despesas orçamentárias, transformando a estrutura administrativa em um elefante. Nem isso, somado as outras denúncias como o desvio de finalidade dos recursos de empréstimo junto a Caixa Econômica parece atingir a imagem do petista.

Por ser a primeira pesquisa do instituto aqui do Portal, não há como comparar com cenários anteriores nem mesmo com pesquisas de outros institutos, visto que usam metodologias diferentes. Mas a diferença entre esta pesquisa do Data AZ e a do Instituto Amostragem não é tão grande. Enquanto nesta o governador aparece com 42,42% das intenções de votos, se as eleições fossem hoje, na do Amostragem, feita em fevereiro passado, 48,64% o que daria a ele uma vitória no 1º turno em ambas.

Óbvio que é cedo para se afirmar que esse cenário vai ser o mesmo daqui a 5 meses, quando a campanha eleitoral terá início, ou 6 meses, quando ela já estiver em curso. Durante a campanha os candidatos passam por diversos estágios como os comícios, reuniões comunitárias, debates e a propaganda eleitoral, para que a partir daí o cenário de disputa tenha sua tendência delineada. Até lá, as pesquisas que forem feitas retratarão apenas o quadro de disputa do momento e a sua evolução.

O que favorece o governador neste momento de indefinição é não sabemos quem de fato serão os candidatos. Com o fim do prazo de desincompatibilização e da janela de transferência de políticos com mandato, será possível enxergar uma luz no fim do túnel. Político de rara habilidade e muito popular entre a população e não entre políticos e lideranças, Dias, há que se reconhecer é o favorito de fato. Candidato com rótulo de novidade não é suficiente para mudar uma disputa, é preciso muito mais que isso.

Fonte: Portal Az

Curta a página do Portal Diário do Norte no Facebook: Portal Diário do Norte

Deixe uma resposta