Governador trata de medidas para alavancar fruticultura no Piauí

Alavancar o setor de fruticultura no estado do Piauí. É esse o objetivo do governador Wellington Dias, que reuniu-se, nesta segunda-feira (26), com representantes da Câmara Setorial de Fruticultura para discutir as principais necessidades do setor. O encontro foi no Salão Azul do Palácio de Karnak e contou com a presença de gestores de diversos órgãos.

Segundo o governador, o setor da fruticultura foi um dos que mais cresceu e possui um grande potencial. “Nós trabalhávamos de forma rudimentar com frutas como a banana e acerola. Também não produzíamos algumas, como a uva. Hoje, estas são uma realidade no estado, assim como o caju e outras que são da nossa cultura. Com a câmara específica para este setor, temos o uso da técnica, pesquisa e ciência, utilizando-as de maneira planejada”, pontuou Dias.

Para Wellington, o Piauí tem condições de alcançar uma grande quantidade de hectares de fruticultura, principalmente a irrigada, o que geraria muitos empregos. “É um setor muito produtivo. Se alcançarmos um milhão de hectares, e temos como fazer isso, teremos cerca de um milhão de novos empregos. Vamos suprir as principais necessidades de forma integrada, com recursos do governo estadual, federal, municípios e setor privado, garantindo a segurança na produção, nos resultados e uma boa lucratividade”, acrescentou o governador.

As principais demandas apresentadas na reunião foram: a realização do diagnóstico das culturas irrigadas no estado; a melhoria na infraestrutura de estradas e energia nos polos prioritários; apoio institucional e financeiro para trazer ao Piauí o XXVI Congresso Brasileiro de Fruticultura em 2019 e o Simpósio Brasileiro de Umbu/Cajá em 2018; apoio institucional e financeiro para implantação do Projeto de Transferência de Tecnologia e Inovação em Fruticultura Irrigada no Polos Prioritário do Piauí.

Resultados positivos

Com a criação da Câmara Setorial de Fruticultura, o Governo do Estado tem conseguido atender de maneira mais eficaz as necessidades do setor no Piauí. De acordo com o coordenador das Câmaras Setoriais, Sérgio Vilela, o maior resultado é a proximidade e interação com as instituições que compõem a câmara: Sistema S, estaduais, pesquisa, mercado e federais.

“Há ainda a interação entre os Perímetros Irrigados, principalmente de Guadalupe e Parnaíba. A integração com produtores isolados e extras perímetros, a representatividade de pequenos produtores de São João e Conceição do Canindé. Esse envolvimento entre os fruticultores tem sido outro ponto bastante positivo”, destacou o gestor.

Segundo o presidente da Câmara de Fruticultura, Tiago Ribeiro, outra vitória do setor é o diagnóstico que deve começar a ser realizado a partir do início do segundo semestre. “Com isso, poderemos fazer o planejamento adequado para o desenvolvimento do setor. Já tem muita gente vindo de outros estados para produzir aqui e o Piauí tende a ser a nova Califórnia do Brasil no quesito fruticultura”, ressaltou Ribeiro.

Fonte: CCOM/PI

Curta a página do Portal Diário do Norte no Facebook: Portal Diário do Norte

Deixe uma resposta